segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Tirando a poeira de Batman - O Cavaleiro das Trevas

 
Um Batman velho, decadente, ainda mais amargo, mas não menos perigoso e com regras de conduta mais flexíveis. Esse é o icônico Bruce Wayne que Frank Miller construiu. Considerada por muitos críticos e fãs do morcego a melhor HQ escrita sobre ele, é clássico indiscutível da 9ª arte e serviu de inspiração para a construção do Bruce Wayne do terceiro filme da trilogia de Christopher Nolan e também para o muito aguardado Batman v Superman, previsto para o ano que vem, que também conta com a produção de Nolan e é a continuação natural de Homem de Aço, de 2013.


Na metade da década de 80, a DC deu liberdade total a Frank Miller (Sin City) para escrever O Cavaleiro das Trevas, que se tornaria uma das minisséries mais marcantes da extensa vida editorial do Homem-Morcego. Vários anos depois, atendendo ao apelo de milhares de leitores e da própria editora, o autor produziu uma segunda saga centrada no mesmo universo. [Sinopse do Skoob]

Frank Miller é, ao lado de Alan Moore, um dos mais aclamados quadrinistas de todos os tempos. Autor de Sin City, 300 de Esparta e Batman – Ano Um, tem um jeito único de construir seus roteiros, que sempre levam um toque de brutalidade (nem sempre física, às vezes apenas emocional) e sarcasmo. Essa característica leva alguns a odiá-lo e outros tantos a amá-lo. Eu, particularmente, faço parte do segundo grupo.

Miller escreveu O Cavaleiro das Trevas antes de escrever Ano Um, apesar da primeira HQ retratar o Batman decadente e velho que retorna após um longo sumiço e a última retratar seu início. Apesar disso, o site Batman Guide aconselha os fãs a lerem Ano Um antes e Cavaleiro das Trevas depois. Aliás, o mesmo site coloca as duas HQs em 1º e 2º lugares na ordem de leitura para se entender melhor a cronologia do morcego. Segui essa recomendação e aconselho o mesmo a todos.

O traço é vívido e o colorista fez um trabalho simplesmente fenomenal nesta HQ. Aliás, à medida que tenho lido mais HQs, estou reparando em alguns detalhes, e minha experiência de leitura e de imersão na estória tem melhorado. Cores vibrantes, por exemplo, enchem meus olhos, característica dessa HQ.

Para mim, a melhor parte desta graphic novel é o encontro dos dois grandes heróis da DC Comics. Um encontro, aliás, nada amigável. E deixo para você, leitor, descobrir o porquê. Outra coisa que o leitor vai descobrir aqui é a razão de o Batman ter o codinome “cavaleiro das trevas”. E que, uma vez herói, sempre herói.


10/10
-

O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight Returns) - EUA 1986 - Roteiro e desenhos: Frank Miller | Arte final: Klaus Janson | Cores: Lynn Varley
 
© 2014. Design por Main Blogger | Editado e finalizado por Guilherme e Carlos