sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Tirando a poeira de Saco de Ossos

 
Não há leitor neste mundo que não conheça o mestre das estórias de terror, Mr. Stephen King. E eu, grande fã de filmes de terror, nunca havia lido nada dele, apesar de adorar "O iluminado", baseado no livro homônimo do autor e clássico indiscutível do cinema dirigido por Stanley Kubrick, estrelando Jack Nicholson (que está simplesmente absoluto nesta atuação); além de "Christine", outro filme baseado em uma obra do Stephen que me impressionou muito na infância. Escolhi, então, para me iniciar no perturbador mundo de King através do "Saco de Ossos".

Mike Noonan é um romancista de sucesso que vê sua vida subitamente transformada com a morte da esposa Jo. Quatro anos já se passaram e o sentimento é o mesmo - o desânimo, a tristeza, a sensação de que nunca mais será capaz de escrever. Diante da tela branca do computador, ele vê o vazio doloroso que passou a dominar seus dias. Nem mesmo o sono lhe traz alívio. Noonan é agora atormentado por terríveis pesadelos com Sara Laughs e a casa do lago - o recanto de sonhos onde ele e Jo foram tão felizes. Voltar à pequena cidade. Esta parece ser a única saída. Mike sente que precisa enfrentar o passado e tentar reencontrar seu caminho. Sara Laughs, no entanto, já não é a mesma. Apesar da aparente tranquilidade de sempre, sua comunidade vive atormentada pelo domínio cruel do milionário Max Devore, que não mede esforços para atingir seu grande objetivo: arrancar a neta de três anos da guarda da jovem mãe viúva. Pouco a pouco, Mike redescobre a paixão. Mike Noonan reencontra um motivo para seus dias, mas a luta não será fácil. Além da fúria de Max Devore, Noonan terá de enfrentar forças estranhas e malignas que agora dominam Sara Laughs. Ele terá de descobrir de onde vêm os pesadelos cada vez mais terríveis que insistem em atormentá-los. Mike Noonan subitamente volta a escrever, mas não terá sossego até encontrar as respostas para as dúvidas que o atormentam. Que forças são essas que dominam a pequena cidade? O que esperam dela? [Sinopse lá do Skoob]

Li esse livro maravilhoso ouvindo um álbum estupendo. Sim, adoro ler ouvindo música (minha outra grande paixão). Ouvi Led Zeppelin IV, que dispensa apresentações. E o clima sombrio do álbum só ajudou com a experiência extremamente marcante de DEVORAR - sim, eu devorei - "Saco de Ossos".

Mike Noonan é um personagem excepcional - assim como todos os outros personagens -, mas acho que a melhor personagem dessa estória é Sara Laughs, que é uma casa cheia de personalidade, lembranças, energias sobrenaturais e que causa muito, muito medo a Noonan. Fiquei impressionada com o dom que Stephen King tem de costurar personagens, tramas e épocas. Tudo está tão perfeitamente ligado e alguns detalhes que vem à tona na estória no começo do livro, que parecem facilmente esquecíveis, mostram-se essenciais para que Noonan ache suas respostas no final da trama.

E eu acho que esse livro é, mais do que apenas um livro de terror, um livro sobre o inferno pelo qual Noonan está passando. A sua busca por respostas, que é um busca muito difícil, trabalhosa, e que devolve a ele as respostas que ele não gostaria de ouvir. Mas Noonan é um cara tenaz, resiliente, um sobrevivente. Ele faz o que o grande estadista Winston Churchill disse certa vez: "se está atravessando o inferno, não pare". Ele não para.

Parece também que Stephen King colocou muito de si mesmo em Mike. Mike é um escritor best-seller, que após a morte da esposa enfrenta uma dor interminável e a súbita impossibilidade de escrever. Ele simplesmente não consegue escrever uma página sequer. E vai para Sara Laughs - sua casa de veraneio, à beira de um bonito lago - para tentar se inspirar e porque sente que deve ir até lá. E King já disse que um dos seus maiores medos é ter "bloqueio de escritor". E, como o mestre do horror que é, conseguiu passar para seu leitor, com perfeição, a sensação que é enfrentar esse seu pesadelo particular.

Para mim a obra cumpriu, penso eu, os dois principais objetivos a que veio: 1º me fez sentir muito, muito, mas muito MEDO mesmo; 2º me tornou admiradora de King e me fez querer ler muitos outros livros seus. Pratiquei com "Saco de Ossos" uma verdadeira imersão na leitura, e imaginei, involuntariamente, mais do que cenários com riqueza de detalhes (algo que eu sempre consegui fazer desde pequena), cheiros, texturas, sensações. Finalmente posso compreender e concordar: Stephen King é mestre.

[MUITO RECOMENDADO]
 
© 2014. Design por Main Blogger | Editado e finalizado por Guilherme e Carlos