terça-feira, 29 de abril de 2014

Tirando a poeira de Homem-Aranha 2099

 
Em 1992, a Marvel desenvolveu um novo projeto para os seus principais heróis. O Universo 2099 fora criado e grandes heróis (como os X-Men, Hulk e Homem-Aranha) receberam histórias futurísticas com personagens totalmente diferentes daqueles que conhecemos.

Um grande sucesso desse universo foi Homem-Aranha 2099. Escrita por Peter David e com arte de Rick Leonardi, a revista se destacou ao trazer muitas histórias inovadoras e divertidas.

O protagonista é Miguel O’Hara, um cientista da futurística cidade de Nova York. Ele vivia tranquilamente até que, ao tentar sair do seu emprego, é sabotado por seu próprio chefe e acaba recebendo uma quantidade de êxtase que o deixará viciado na droga. Ao tentar retirá-la de seu organismo, Miguel acaba recebendo poderes e características semelhantes às de uma aranha.

Para deter a Alchemax (corporação na qual trabalhava) ele adotará a identidade de Homem-Aranha e usará um uniforme feito a partir de uma fantasia.

O primeiro destaque é a bela arte de Rick Leonardi. O desenhista conseguiu mostrar com perfeição uma cidade futurística com carros voadores, edifícios modernos e pessoas com aparelhos que representam a visão dos quadrinhistas sobre futuro. Além disso, há muitos detalhes em cada quadrinho, o que o mostra o trabalho e a disposição de Leonardi ao desenhar a trama. Trabalho este que é bem complementado com a colorização de Steve Buccellato e Noelle Giddins.



O roteiro de Peter David também impressiona. Tudo bem que as primeiras histórias são longas e um pouco sem graça, mas a trama vai pegando forma aos poucos e o resultado é muito bacana. O mais legal é ver o amadurecimento de Miguel como Homem-Aranha e seus combates com conhecidos vilões.

Depois de movimentadas histórias, o final resgata um drama passado de Miguel e sua família. Apesar de ter pouca ação, “Dia das Mães” é uma ótima história e fecha muito bem o início deste herói.

A edição da Panini também merece elogios. A capa não é das mais bonitas, mas as páginas seguintes foram bem editadas e apresentam a mesma tradução da época em que a revista chegou por aqui pela primeira vez.


Com 10 histórias de um novo aracnídeo, Peter David e Rick Leonardi conseguiram inovar e fizeram uma obra que merece respeito. Com uma arte e um roteiro impecáveis, Homem-Aranha 2099 é uma ótima opção para quem busca histórias diferentes daquelas mesmices lançadas atualmente.

[MUITO RECOMENDADO]
 
© 2014. Design por Main Blogger | Editado e finalizado por Guilherme e Carlos