quarta-feira, 9 de abril de 2014

O Capitão América em outras mídias

 
Além de se aventurar nos quadrinhos e filmes, o Capitão América também deu seu patriótico “olá” em outras mídias. Logo abaixo, selecionamos algumas dessas aparições e comentamos um pouco. 

TV


Em 1966, o herói fez sua estreia nas animações com um pedacinho da “Marvel Super Heroes”. A série funcionava da seguinte forma: a cada dia da semana, um dos cinco personagens recebia seu próprio episódio. Além do Capitão, estavam lá Hulk, Homem de Ferro, Thor e Namor.

Com os episódios (dublados!) que podem ser conferidos no YouTube, já dá pra ter uma ideia da baixa qualidade do seriado. Além de contar com uma animação muito mal feita, a história deixa bastante a desejar. Também não surpreende o fato de que não tenha continuado no ar por mais de três meses.

Esta foi a única vez em que Steve Rogers possuiu os traços movimentados para si. Nas outras oportunidades, o vemos apenas em algumas participações especiais ou como integrante de alguma equipe. Tem uma pontinha com o Homem-Aranha aqui, outra com os X-Men ali, mas nada demais.

Games


A coisa é um pouco diferente nos games e você pode até se surpreender com o fato de conhecer alguns títulos. Ainda na época do Atari, o Capitão América foi protagonista de dois jogos. Além de “The Doom Tube of Dr. Megalomann”, teve também a contracenada com o aranha em “Spider-Man and Captain America in Doctor Doom's Revenge”.

Os dois jogos foram bastante criticados por não terem sido tão bem adaptados. Houve um potencial desperdiçado, disse a revista Crash a respeito do primeiro, e o segundo sofreu muitas reclamações a respeito de seu ritmo.

Duas gerações depois, o Sentinela veio a ser um dos quatro personagens jogáveis em “Captain America and the Avengers”. Depois disso, a história se repetiu e o herói só apareceu em alguns outros jogos. Vale citar que foi um personagem jogável nas franquias Marvel Super Hero Squad e Ultimate Alliance.


Mas nada acaba de uma vez e em 2011 chegava às prateleiras “Captain America: Super Soldier”. O jogo não foi muito bem recebido pela crítica, mas chegou para tentar divertir jogadores de diversas plataformas (PS3, Wii, Xbox 360, DS e 3DS) e ainda teve suas versões para PSP e PC. Quer mais? Os aparelhos iOS receberam um port intitulado “Sentinel of Liberty”.

Algo que é sempre criticado quando acontece é o fato de um jogo ser baseado em algum filme. Em Super Soldier não é diferente e o título se apoia na história e nos plots de “O Primeiro Vingador”.

Livros


Por fim, o super-herói participou de alguns livros. Em 1968, “The Great Gold Steal” era lançado e trazia uma releitura do Capitão. A obra foi escrita por Ted White e sucedeu, acredite se quiser, o livro dos Vingadores. Este último chegara um ano antes.

-

Cansado de ler sobre o herói? Ainda bem que lhe resta um fôlego para dar uma olhadinha em nosso especial completo.

 
© 2014. Design por Main Blogger | Editado e finalizado por Guilherme e Carlos