terça-feira, 22 de abril de 2014

Crítica - Cine Holliúdy

 

Francisgleydisson é um pequeno exibidor de filmes que vive no interior cearense na década de 1970. Depois de fracassar em uma cidade, ele vai tentar a sorte em Pacatuba, onde tem a esperança de encontrar um número maior de frequentadores para o seu cinema. Além de lutar para conseguir um público, ele também terá uma tarefa difícil frente à chegada da televisão nas cidades da região.

Dirigido pelo cearense Halder Gomes, Cine Holliúdy chegou às telonas no ano passado e teve um grande público no Brasil, principalmente no Nordeste. Isso se deve ao fato de que as piadas são feitas com base no estilo de vida tradicional das pessoas nordestinas.

A base do humor está nos personagens. Além da família de Fancisgleydisson que nos proporciona momentos bem divertidos, há alguns personagens bem marcantes, como um casal que torce para times rivais, o padre da região, um prefeito que gosta de mostrar seus êxitos políticos e um homem que repete tudo depois da fala.

Para mostrar a vida dos cearenses na década de 1970, Halder utilizou muitas referências, como a televisão colorida Telefunken (que pertencia apenas ao menino mais rico da região) que chegava ao estado e exibia os famosos filmes de kung fu da época.


Como a maioria dos filmes de comédia, o roteiro é bem simples e foca bastante nas piadas feitas no decorrer da trama. E é com a grande quantidade de referências e uma pequena dose de emoção que o este passa a ser um dos trunfos do longa. Devemos destacar também o belo trabalho de edição, que possibilitou o desenvolvimento da história com uma boa duração, sem nenhuma parte enjoativa.

O diretor quis fazer realmente uma obra bastante ligada ao Ceará, e por isso fez o filme com diálogos em "cearense". É um pouco estranho ver uma produção nacional com legendas, mas isso não tira nem um pouco a graça do filme. Além disso, a maioria dos personagens tem nomes estranhos, como Whelbaneyde e Valdisney, deixando a trama ainda mais divertida.

As atuações são eficazes, com destaque para Edmilson Filho (As Mães de Chico Xavier) que soube mostrar todo o carisma e humor de Francisgleydisson. Além disso, Miriam Freeland (que interpreta a esposa de Francis) também faz um bom trabalho.


Cine Holliúdy pode não ser uma obra perfeita, mas apresenta grandes qualidades. Além de ser bem divertido do começo ao fim, o filme traz grandes referências da década de 1970 e faz uma homenagem bacana ao cinema nacional.

[RECOMENDADO]
 
© 2014. Design por Main Blogger | Editado e finalizado por Guilherme e Carlos