terça-feira, 11 de março de 2014

Tirando a poeira de O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy

 

Nos machistas anos 70, Ron Burgundy (Will Ferrell) é o âncora do telejornal mais assistido de San Diego. Além de contar com uma equipe peculiar, incluindo o jornalista de Q.I. baixíssimo Brick Tamland (Steve Carell), Ron é um dos ídolos da cidade. Mas quando Veronica Corningstone (Christina Applegate) é contratada para ser uma das repórteres do canal, essa pequena diversidade começa a provocar mudanças.

Logo no início, “O Âncora” mostra o que se propõe a ser. Como aparece na usual tela escura, o filme é baseado em fatos reais, mas completa: “Apenas personagens, lugares e situações foram alterados”. Com isso em mente, tendo gostado ou não resultado final você sabia o que viria pela frente: um filme que não se leva a sério, bobo, absurdo, nonsense... e extremamente divertido.

Após dirigir esquetes no Saturday Night Live, Adam McKay estreou com seu primeiro longa em 2004 e, junto a Will Ferrell, escreveu o consistente roteiro, com muitas referências e boas sacadas. Não estamos falando de algo tão inteligente ou perto do que Monty Python fez, mas de uma comédia que sabe trabalhar com o que tem. Piadas com apelo sexual existem (e num nível até bem grande), só que colocadas em situações tão absurdas que é difícil ficar se queixando sobre a necessidade de coloca-las na trama.


Voltando ao que foi dito no início, o filme beira o absurdo em toda sua projeção. Nem são as piadas o motivo, mas as situações e como os acontecimentos caminham conforme a história se desenvolve. Para não estragar sua experiência, cito apenas a pequena batalha entre os jornalistas, que de tão nonsense atinge um grau épico e, é claro, arranca boas gargalhadas.

O trabalho de McKay é muito bom se tratando de direção, desde a apresentação dos personagens até as sequências já citadas. Porém, o que não agrada é a constante explicação das piadas, uma marca registrada de The Big Bang Theory. No seriado de Sheldon Cooper, há piadas inteligentíssimas que perdem seu valor logo depois, quando algum personagem ou situação vem e explica tudo. Tal erro, infelizmente, também aparece por aqui.

No início, achei a atuação de Will Ferrell estereotipada demais, mas com o avançar da trama é possível enxergar o quão bem pensada ela é até nos trejeitos do personagem. Com Christina Applegate isso acontece numa intensidade menor, ainda assim, a atriz se sai muito bem. Os colegas de Ron também tiveram boas atuações, com destaque ao ótimo Steve Carell.


“O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy” tem uma proposta parecida com muitas das comédias recentes, mas surpreende pela inteligência e absurdidade. Por mais que isso seja ofuscado pelas constantes explicações, o filme ainda é bastante assistível e consegue entreter com suas quase duas horas.

[MUITO RECOMENDADO]
 
© 2014. Design por Main Blogger | Editado e finalizado por Guilherme e Carlos